Principal » Acontece aqui » Comunidade quilombola de Triunfo se torna Ponto de Cultura

Comunidade quilombola de Triunfo se torna Ponto de Cultura

0 Flares 0 Flares ×

Comunidade Morada da Paz (Compaz), do município de Triunfo, teve seu projeto “Omorodê: Ponto de Cultura da Infância” selecionado no edital de Pontos de Cultura resultante do convênio entre a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac) e o Ministério da Cultura.

1407499867_oficina

Foto: Palácio Piratini

A Compaz vai receber R$ 180 mil, em três parcelas de R$ 60 mil, para desenvolver ações, com o objetivo de ensinar a sabedoria da ancestralidade quilombola para as crianças da região, por meio do brincar. Através do projeto, serão realizadas oficinas de registro audiovisual, de construção de brinquedos indígenas e africanos, além de um simpósio sobre o brincar como uma das maneiras de despertar a consciência critica e de (re)criação.

Nessa quinta-feira (7), o secretário da Cultura, Assis Brasil, junto com o diretor de Cidadania e Diversidade Cultural da Sedac, João Pontes, visitou a Compaz para conhecer o trabalho realizado. “Nada melhor do que a gente conhecer de perto a realidade dos Pontos de Cultura. Fiquei muito feliz e satisfeito com o que vi aqui, e aprendi também. Os Pontos são muito diferentes e esta diversidade é o que queremos valorizar”, afirmou o titular da Sedac.

A conselheira Yashodan, que significa Mãe da Unidade, na língua urubá, apresentou o local. “Nosso objetivo é recuperar o modo de viver dos quilombos”, explicou. A Compaz tem uma parceria com a cooperativa de arquitetos Senda Viva, que vai desenvolver o projeto de bioconstrução da sede do Ponto de Cultura Omorodê.

Cláudia Rocha Yamorô, que significa “Aquela que cuida”, guiou a comitiva da Sedac pela Trilha da Paz, “que na verdade significa o caminho pessoal de cada um. Um reencontro consigo mesmo pela integração com a natureza”, disse. O grupo realiza, também, atividades itinerantes na região e em Porto Alegre. “Levamos, para os que não podem vir até aqui, a possibilidade de vivenciar novas experiências de valorização do respeito, do diálogo e do cuidado consigo mesmo e com a natureza”, informou Yamorô.

A visita encerrou no encontro com a Elemojò, a Guardiã dos Ritos, Sara Jane dos Santos, que falou sobre a aproximação da Compaz com as comunidades indígenas. “Percebemos que a história dos negros e dos índios é a mesma, há muita similaridade que nos aproxima”. Sara detalhou o trabalho do grupo. “O Omorodê surge da experiência de compartilhar e transmitir a experiência de geração à geração. Nosso principio e propósito é o respeito às diferentes culturas e o sentido que as pessoas dão à vida”, concluiu.

Na parte da tarde, o secretário Assis Brasil participou de um encontro cultural no Teatro União promovido pela Fundação Cultural Qorpo Santo.

Sobre a Compaz – Instalada em Triunfo desde 2002, a Comunidade Morada da Paz começou o trabalho na perspectiva ecológica de buscar um modo de vida mais amoroso e mais sustentável. Formado, em sua maioria, por mulheres negras, o grupo voltou-se para cultuar os ensinamentos e o modo de viver dos quilombos e já encaminhou o pedido de reconhecimento como comunidade quilombola junto à Fundação Palmares.

O trabalho é realizado junto às escolas da região e com colônia de férias no verão, onde os pais podem acompanhar as crianças. A busca é por unir sempre diferentes gerações para manter a continuidade do conhecimento e da sabedoria dos ancestrais africanos.

Texto: Maria Emilia Portella
Edição: Redação Secom 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

"15 minutos e você bem informado"

8 de agosto de 2014 Escrito por: Empresas Gaúchas
Parceiros Empresas Gaúchas
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×