Principal » Artigos » Riscos Empresariais – Necessidade da Informação como Ferramenta de Auxílio ao Empresário

Riscos Empresariais – Necessidade da Informação como Ferramenta de Auxílio ao Empresário

0 Flares 0 Flares ×
Sabrina

Sabrina Safar Laranja – OAB/RS 57.479 – sócia gerente do escritório Laranja&Morisso Advogados Associados.

O Rio Grande do Sul é um Estado extremamente tradicional, que abarca grande quantidade de empresas familiares, que possuem raízes antigas, passadas de geração em geração. Tal histórico, entretanto, corre riscos, eis a globalização generalizada das informações e a atual crise política e financeira que o país enfrenta, especialmente o nosso Estado. Com a globalização, temos um maior número de informações disponíveis no mercado, mais tecnologia, mais marketing, competitividade e novas chances de implementação de negócios. Entretanto, tais benesses são confrontadas com a legislação do país, que muitas vezes não acompanha os novos modelos de forma dinâmica, o que cumulado com a crise econômica, está gerando grande comoção empresarial, com demissões em massa e pedidos de recuperação judicial. E, além da legislação tributária e trabalhista, que já onera sobremaneira o empresariado, temos uma nova lei que chegou em 2014 – a Lei Anticorrupção – que atinge não somente grandes empresas, mas também pequenas e médias, que se veem desinformadas das novas necessidades de adequação, nem mesmo possuindo conhecimento da existência desta nova legislação. Há necessidade de estruturação das empresas gaúchas, do estabelecimento de setores de compliance dentro das empresas, respeitando, obviamente o tamanho da empresa e a expansão de seus negócios, sendo este setor um auxilio para o crescimento da empresa e não apenas mais um gasto. Mas afinal, o que é compliance? Em uma tradução simples significa conformidade, ou seja, conformidade com a legislação. Mas em que isto beneficia a empresa? O conhecimento, a informação. O empresario terá uma equipe interdisciplinar que irá lhe informar os riscos de cada ato dentro da empresa, no que tange ao meio jurídico e contábil, eis que tais são as áreas que mais causam danos a empresa, promovendo uma verdadeira blindagem dos riscos empresariais, provendo um crescimento sólido da empresa. A legislação está cada vez mais pesada em torno das empresas, e estas devem usar os profissionais certos para obter as informações que irão alavancar conhecimento e evolução. Crescimento baseado em números hipotéticos não é crescimento, eis que a qualquer momento uma série de reclamações trabalhistas pode simplesmente desestruturar a empresa a ponto de ter de fechar suas portas. Hoje há grande gama de profissionais jurídicos, que laboram com foco no direito empresarial, em um viés preventivo, ou seja, com intenção de prevenir causas trabalhistas, multas e processos judiciais danosos à empresa, com viés de estabelecer um verdadeiro compliance empresarial, o que deve ser aproveitado pelo empresário gaúcho. O foco do momento é evitar demandas desnecessárias, evitar gastos desnecessários através da informação preventiva, o que tornará o negócio saudável, eliminando ou minimizando os riscos comuns a atividade. Hoje o empresário gaúcho não possui tal costume, o que, infelizmente, o torna mais vulnerável a crise econômica, que não mais se avizinha, é real e palpável e já se alastra por todo o nosso Estado sem piedade.

Fonte: Sabrina Safar Laranja – OAB/RS 57.479 – sócia gerente do escritório Laranja&Morisso Advogados Associados.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Empresas Gaúchas

"15 minutos e você bem informado"

21 de setembro de 2016 Escrito por: Empresas Gaúchas
Parceiros Empresas Gaúchas
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×