Principal » Notícias » Mesmo com redução, Rio Grande do Sul foi responsável por 10% da safra 2019/20

Mesmo com redução, Rio Grande do Sul foi responsável por 10% da safra 2019/20

0 Flares 0 Flares ×

Com o olhar voltado ao campo, a FEDERASUL promoveu dois importantes eventos que tinham no agronegócio o seu elo. A presidente da FEDERASUL e o vice-presidente de Integração, Rafael Goelzer, receberam o senador Luis Carlos Heinze, que falou sobre o cenário da agricultura gaúcha e os impactos do aquecimento global e suas implicações nas relações do Brasil com os principais mercados do mundo.

De acordo com levantamento apresentado por Heinze, a safra gaúcha 2019/20 teve uma redução de 25%, que em números significa 27 milhões de toneladas, porém, mesmo com uma queda expressiva, o RS foi o responsável por 10% da safra brasileira, um acumulado de 257.8 milhões de toneladas, posicionando o Estado em 4º lugar dentre as UFs produtoras. O Valor Bruto da Produção gaúcha acumulou R$ 65.6 mi. Ao todo, o Brasil movimentou cerca de R$ 771 bi. “Em números a queda foi forte, mas a valorização do arroz, por exemplo, amenizou”, disse o senador.

Dentro das commodities, a soja teve uma queda de 45%. O RS, dentro da produção do arroz, colheu 7.84 milhões de toneladas (R$ 8.42bi).

AQUECIMENTO GLOBAL

Heinze criticou o papel que ex-ministros e, até mesmo, diplomatas brasileiros vêm fazendo em âmbito internacional, no tocante aos incêndios que ocorrem no Pantanal. “É preocupante o cenário, mas nem tudo é criminoso. Não é apenas no Brasil. Alguns pontos o homem pôs fogo, mas outros a própria natureza, vide a seca que afeta a região”explicou. Segundo o parlamentar, “essas críticas visam outra coisa e que não tem nada a ver com meio ambiente, mas tirar competitividade do Brasil. Há interesses políticos internacionais envolvidos nisso”. Heinze apresentou gráficos, com dados de 2018, quanto à emissão de CO2.

Segundo a Global Carbon Atlas 2018, China (27.5%); Europa (15.4%); EUA (14.8%); Índia (7.3%); Rússia (4.7%) e Japão (3.2%), economias forte e de grande importância no PIB Mundial, são responsáveis por 72.8% da poluição por gás carbônico. O Brasil, segundo o estudo, emitiu em 2018, 457Mt de CO2(1.2%).

EXPECTATIVAS

No tocante ao agronegócio gaúcho, Heinze defendeu a ampliação de parcerias entre RS, por meio de PPPs, com países vizinhos (Argentina e Uruguai), a fim de desenvolver e melhorar infraestrutura logística, por através de hidrovias, ferrovias, estradas e portos binacionais. Ele também cobrou que é preciso subsidiar o homem do campo e ampliar áreas de cultivo de soja, milho e arroz em território gaúcho. Outra saída para o fim da crise econômica causada pela pandemia, mas em nível nacional, está diretamente ligada na aprovação de reformas como a Tributária e a de Estado.

PRONAMPE

No inicio do painel, a presidente Simone Leite perguntou sobre o futuro da linha de crédito PRONAMPE, que está momentaneamente suspensa. Heinze afirmou que haverá um incremento de R$1.3bi, via FUNDETUR e R$ 11bi por meio do PESE. A previsão de reinício da modalidade de empréstimo é de 60 dias, em principio.

Fonte: Federasul

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Empresas Gaúchas

"15 minutos e você bem informado"

2 de outubro de 2020 Escrito por: Empresas Gaúchas
Parceiros Empresas Gaúchas
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×